O exponential banking é uma evolução natural da digitalização cada vez mais rápida na indústria de serviços financeiros, sendo ela própria alimentada pelo crescimento exponencial da tecnologia ao longo do último meio século. Esse crescimento tecnológico já foi antecipado pela Lei de Moore, mas embora a aplicação inicial da Lei de Moore estivesse relacionada ao tamanho e ao poder do hardware, ela agora evoluiu para incluir computação móvel, nuvem, inteligência artificial, Internet das Coisas, realidade virtual e aumentada, e outros campos em que cada vez mais informações estão disponíveis para processamento em velocidades muito maiores.

Diante deste cenário, os bancos podem se beneficiar de forma mais ampla das tecnologias exponenciais ao oferecer produtos e serviços mais personalizados para mais clientes (e possíveis clientes) no momento mais apropriado, com o menor intervalo de tempo entre ideação e o lançamento.

Na GFT, identificamos quatro pilares que ajudarão as instituições financeiras a avançar rumo a um sistema bancário exponencial: augmented banking | open banking | cognitive banking | automation banking

Pilares do Exponential Banking

Exponential Banking GFT