Grupo GFT fatura 57,65 milhões de euros no primeiro trimestre de 2012

Grupo GFT fatura 57,65 milhões de euros no primeiro trimestre de 2012

Fornecedora global de soluções de TI especializada no setor financeiro prevê para este ano receitas totais de 250 milhões de euros e um EBT de 12 milhões de euros

São Paulo, 15 de maio de 2012 – O Grupo GFT, fornecedor internacional líder de soluções e serviços inovadores de TI para o setor financeiro, continua crescendo conforme seu último ano fiscal registrando o encerramento do primeiro trimestre de 2012 com um sólido faturamento. Ao todo, foram geradas receitas totais de 57,65 milhões de euros, valor correspondente a uma diminuição de 14% em relação à cifra de 67,30 milhões de euros do mesmo período do ano passado. O EBT (Lucro Antes dos Impostos) fechou em 1,27 milhões de euros contra 2,02 milhões de euros de 2011 devido a investimentos em inovação como a iniciativa CODE_n e a participação da companhia na feira CeBIT 2012. A redução do faturamento se deve principalmente à diminuição das receitas no segmento de Resourcing, que durante 2012 manteve-se mais focado em projetos de tecnologia com maior margem. Em contrapartida, o segmento de Serviços aumentou 6% em relação ao primeiro trimestre de 2011, chegando à casa dos 30,49 milhões de euros. O Grupo GFT mantém sua previsão de faturamento de 250 milhões de euros e um EBT de 12 milhões de euros para o ano fiscal de 2012.

Apesar da diminuição das receitas no segmento de Resourcing, que no primeiro trimestre de 2012 cairam em torno de 29%, chegando a 27,16 milhões de euros contra os 38,41 de 2011, a área continuou seu desenvolvimento com sucesso e foi capaz de beneficiar-se da forte demanda por especialistas em TI, especialmente no setor industrial. Como resultado, obteve-se um crescimento significativo na área de de Resource Management durante os três primeiros meses de 2012. As receitas geradas cresceram a 21,93 milhões de euros contra 20,54 milhões de euros registrados no ano anterior. Já os serviços de Third Party Management reduziram para 5,23 milhões de euros se comparado a 2011, que obteve receita de 17,87 milhões de euros. O lucro da área de Resourcing foi de 0,68 milhões de euros no primeiro trimestre, mantendo o nível do ano anterior, que foi de 0,65 milhões de euros.
 

Embora os clientes de serviços bancários corporativos e de investimento tenham continuado cautelosos na primeira parte do ano, a área Serviços conseguiu elevar o valor das receitas previstas para o ano em mais de 6%, aumentando as receitas para 30,49 milhões de euros contra 28,90 milhões de euros do ano anterior. Este crescimento foi possível devido principalmente a uma demanda estável de serviços de outsourcing e soluções de TI para a implementação dos requisitos de conformidade no setor financeiro, assim como aquisições realizadas nos Estados Unidos e na Suíça durante 2011.
 

Nos primeiros três meses de 2012, o segmento de Serviços aumentou os lucros em 26%, atingindo 1,81 milhões de euros. Além disso, devido a um ligeiro aumento nas receitas, esse incremento é consequencia também da busca de novos clientes e de um alto nível de utilização dos recursos, tanto nas operações nearshore como farshore do Reino Unido, Espanha, Brasil e Estados Unidos.


O EBT, apesar de ter sido menor do que o valor do ano anterior, reflete a evolução positiva obtida pelas áreas de Serviços e Resourcing, assim como os investimentos realizados no âmbito da inovação. Fechando o trimestre com 1,27 milhões de euros, o EBT está abaixo do valor do ano anterior (2,02 milhões de euros). Os investimentos em relação à inovação, a criação do concurso global de inovação CODE_n e a presença da GFT na feira CeBIT 2012 representaram um custo de 1,25 milhões de euros no EBT, que no ano anterior não registrou nenhum valor.
 

De acordo com o CEO da GFT, Ulrich Dietz, 2012 será um ano de rápido progresso tecnológico. “A transformação da economia real para modelos de negócios digitais oferece inúmeras possibilidades. Alinhamos nossos esforços na gestão da inovação com estes desenvolvimentos e somos capazes de desenvolver de forma rápida de conceitos de negócio atrativos e focados no futuro”, explica Dietz.
 

Para o segundo trimestre de 2012, o grupo GFT prevê um grande potencial nas aplicações móveis para o setor financeiro. Na área de Serviços, espera-se uma crescente demanda de soluções de TI inteligentes para serviços bancários corporativos. A demanda de serviços de outsourcing e soluções de TI para implementar as normas de conformidade se manterá forte durante todo o ano. Na área de Resourcing, a GFT espera altas taxas de crescimento em Resource Management.
 

O Comitê Executivo da GFT mantém, portanto, sua previsão para o ano fiscal 2012 e espera alcançar um faturamento de 250 milhões de euros e EBT de 12 milhões de euros. “Continuaremos a focar no setor financeiro e em mercados em crescimento enquanto continuamos a consolidar nossa experiência e conhecimento nos mercados orientados ao futuro durante 2012”, finaliza Dietz.


Valores em conformidade com o IFRS*:

Em milhões de euros

01.01.-31.03.2012

01.01.-31.03.2011

Faturamento 54,64 67,30
EBITDA 1,51 2,18
EBIT 1,14 1,86
Lucro antes do pagamento de juros e impostos (EBT) 1,27 2,02
Lucro líquido na data de 31.03.2012 0,63 1,35
Lucro/ação segundo IAS 33 em euros 0,02 0,05
Quota de capital próprio (%) 59 56
Colaboradores na data de 31.03.2012 1.346 1.307

*Possíveis discrepâncias devido as diferenças de arredondamento

Continuaremos a focar no setor financeiro e em mercados em crescimento enquanto continuamos a consolidar nossa experiência e conhecimento nos mercados orientados ao futuro durante 2012.”
Ulrich Dietz CEO GFT
Quote