Destaques deste projeto

6.000 colaboradores passaram a trabalhar em casa em 48h

Aumento da produtividade do cliente

Digital First está em nosso DNA

GFT: pequena o bastante para ser ágil, grande o bastante para manter seus negócios funcionando

A pandemia do coronavírus deu um golpe sem precedentes nas empresas. Felizmente, a GFT estava bem preparada. Com o Digital First como parte do nosso DNA, fomos capazes de migrar cerca de 6.000 colaboradores para trabalhar em casa sem demora. Embora isso tenha significado uma grande transformação na maneira como trabalhamos, a GFT permanece aberta para os negócios enquanto nossos escritórios físicos estão fechados. Com todas as aplicações principais na nuvem, nossos sistemas e pessoas estão operando normalmente. As equipes da GFT entregaram vários projetos críticos com todos os membros trabalhando remotamente. Acreditamos que isso confirma que nossa abordagem é sólida e, por esse motivo, gostaríamos que outros aprendessem com nossa experiência.

Aceite cookies de marketing para assistir a este vídeo

Desafio: migrando uma empresa inteira para trabalhar em casa dentro de 48 horas

Com o início da pandemia mundial do COVID-19, trabalhar presencialmente em escritórios deixou de ser viável. O home office rapidamente deixou de ser uma exceção à norma. Migramos cerca de 6.000 colaboradores das Américas, Europa e Ásia para trabalhar em casa dentro de 48 horas, mantendo altos padrões de segurança e qualidade e sem tempo de inatividade. Isso é sem precedentes e só é possível graças à nossa abordagem de "nearshoring", que permite um ótimo ajuste cultural, equipes de tamanho razoável e caminhos curtos para a tomada de decisões.

Durante a crise, nossas equipes e clientes devem continuar a colaborar enquanto trabalham fisicamente separados. A mudança para uma operação totalmente virtual pode apresentar desafios humanos e tecnológicos:

 

  • Manter um trabalho em equipe eficiente. A interação cara a cara reduzida pode levar à falta de clareza;
  • Manter a produtividade. Um sistema com métricas apropriadas que permitem monitorar de perto a produtividade é crucial para o sucesso ao trabalhar em casa;
  • Superar restrições de infraestrutura de TI. O aumento do tráfego pode diminuir o acesso à VPN e restringir o acesso a ferramentas críticas;
  • Cumprir diversos requisitos legais internacionais sobre trabalho em casa;
  • Aprender a utilizar novas ferramentas e sistemas.

Solução: a GFT se torna virtual

Nossa experiência recente mostra como uma operação física pode ser facilmente migrada para um arranjo virtual. Seguindo a comprovada metodologia GFT, continuamos a apoiar sistemas críticos em algumas das principais instituições financeiras do mundo.

 

  • Entrega global: ampliada de 43 localidades para quase 6.000;
  • As equipes ágeis e as práticas de DevOps provam-se indispensáveis para alinhar a tecnologia aos problemas de negócios, manter comunicações consistentes e acompanhar o progresso;
  • Trabalhar em casa já era uma prática amplamente utilizada na GFT, mesmo antes da pandemia do COVID-19;
  • A comunicação com clientes por meio de reuniões virtuais regulares permitem que problemas sejam levantados. Metas continuam a ser alcançadas, mantendo a confiança e a lealdade do cliente.

Entregando normalmente em um momento de grande dificuldade

  • Vários projetos complexos foram entregues durante a fase de transição;
  • Sem tempo de inatividade;
  • A produtividade do cliente aumentou;
  • Projetos entregues no prazo e dentro do orçamento;
  • Padrões de qualidade e segurança mantidos.

 

Default C2A Content App pages

Para saber como sua empresa pode se beneficiar da nossa abordagem, por favor entre em contato

Carlos Kazuo Missao

Business Director