CeBIT 2015: Grupo GFT apresenta o futuro dos bancos digitais

CeBIT 2015: Grupo GFT apresenta o futuro dos bancos digitais

Soluções criadas pela companhia garantem que o cliente seja colocado no centro do atendimento através de transações peer-to-peer e gestão financeira inteligente, entre outros

São Paulo, 23 de Fevereiro de 2015 – Muitos brasileiros já utilizam serviços bancários online - cada vez mais através de dispositivos móveis, como smartphones e tablets. O resultado desta tendência é um menor contato entre funcionários dos bancos e seus clientes, característica que está levando a um declínio constante quanto à lealdade do cliente e com consequências fatais para muitos bancos de varejo. Na CeBIT, a maior feira de tecnologia do mundo, que acontece de 16 a 20 de março de 2015 em Hannover, na Alemanha, o Grupo GFT irá mostrar como os bancos podem conduzir essa transformação digital.

Para começar entender a mudança no perfil de atendimento dos bancos de varejo é preciso entender as demandas deste novo cliente. A companhia de tecnologia da informação especializada no setor financeiro explica que por trás deste movimento há o “Nativo Digital”. É como os especialistas em internet definem o jovem conectado e constantemente ativo nas redes sociais. Ele até mesmo entra em contato com seu consultor financeiro, mas via Facebook e Twitter. Para isso, o banco terá que ter reformulado seu conteúdo digital para disponibilizá-lo aos clientes através de diferentes canais de comunicação.

o Nativo Digital entra em uma agência, a gestão de conta digital do banco imediatamente o reconhece através de seu smartphone e pergunta o que ele precisa. O funcionário do banco responsável por ele, então, tem todos os detalhes importantes em sua tela. O Nativo Digital também está bastante impressionado com a visão geral de sua situação financeira pessoal, que agora o cumprimenta sempre que ele acessa sua conta online, mostrando-lhe automaticamente todas as operações em um gráfico simples.

O ponto alto do novo serviço bancário para este perfil de cliente, no entanto, é que, graças ao recurso automático de otimização de conta, ele agora recebe avisos via mensagem de texto, push mail ou suporte via chat sempre que ele corre o risco de ultrapassar o limite de sua conta. Com apenas alguns cliques no seu smartphone, ele pode decidir se deseja transferir o montante em falta de sua poupança ou talvez tomar um empréstimo de curto prazo - a uma taxa muito melhor do que uma linha de crédito com altos juros.

Ao viajar, muitas vezes, o Nativo Digital se irrita quanto tem que procurar por sua carteira enquanto os moradores locais podem simplesmente usar seus telefones com tecnologia NFC (Near Field Communication) para pagamento direto. Felizmente, o seu banco está planejando entrar na era de pagamento móvel. Ele, então, será capaz de não só usar seu smartphone para pagar a conta em restaurantes e supermercados, mas também enviar dinheiro para sua família e amigos. Basta um simples toque no número de telefone celular desejado na agenda e alguns segundos depois o valor é creditado na conta do destinatário. Tais pagamentos peer-to-peer (ponto-a-ponto) não são apenas convenientes, mas também extremamente seguros à medida que usam a infraestrutura protegida de um grande banco.

Apesar de sua afinidade com a Internet, o Nativo Digital nunca iria transferir dinheiro com base apenas na boa fé. Ele prefere usar a nova ferramenta de gestão financeira inteligente de seu banco: agora que é possível digitalizar uma fatura por meio da câmera do seu smartphone e transferir o valor da fatura diretamente, ele cuida dessas coisas de imediato, em vez de ter que lidar com a papelada no fim de semana.

O que para muitos países pode soar como uma visão futurística de digital banking, a GFT transformará em realidade na CeBIT 2015. A empresa está montando seu Lab Banking Digital no Hall 16 do CODE_n (stand D30) para apresentar os serviços inovadores disponíveis na connected living room e agência bancária do futuro. Os profissionais do ramo poderão descobrir sobre as mais importantes tendências de TI para o setor bancário e também testá-los. “Os vários módulos colocam o cliente no centro, permitindo que eles experimentem o banco do futuro – desde a saudação personalizada via smartphone ao entrar no banco até os pagamentos móveis peer-to-peer e a otimização automática de conta, como parte de um sistema de Gestão de Finanças Pessoais”, completa Marco Santos, Managing Director, Latin America Region da GFT.

GFT’s Digital Banking Lab Showcases at a glance

Connected Living Room da GFT

Pagamentos Móveis: Transações peer-to-peer de smartphones a pessoas ou via tecnologia NFC em lojas e restaurantes.

Gestão financeira inteligente: com base na tecnologia de reconhecimento de documento de autoaprendizagem da Gini, uma parceira da GFT que permite, por exemplo, a digitalização de informações a partir de formulários impressos via smartphone e documentos digitais como PDFs, arquivos do Word ou e-mails. Processos como pagar faturas, processamento e arquivamento (smartphone, tablet, app banking) são iniciados automaticamente.

Otimização automática de contas: colocando o cliente como centro - como demonstrado pelo exemplo do saldo negativo (saque a descoberto). Com base em soluções voltadas ao cliente, o banco pode prever possíveis descobertos e sugerir maneiras de preveni-los. Com a sua oferta automatizada de financiamento intercalar acessível ou sugestão para transferir fundos da poupança cobrir o valor negativo, o banco demonstra que entende as necessidades dos clientes e, assim, fortalece sua lealdade.

GFT Future Bank Branch

Gestão de conta com base no contexto: por exemplo, abertura de uma conta - identificação e saudação automática do cliente ao entrar na agência via smartphone e pergunta direta sobre o serviço desejado por push e-mail. Os clientes recebem o nome e a foto do funcionário do banco responsável por eles, bem como informações sobre o tempo de espera (smartphone, smart watch ou app bancário). Antes da conversa começar, o funcionário do banco já tem todas as informações relevantes e pode ir direto ao assunto.

"Os vários módulos colocam o cliente no centro, permitindo que eles experimentem o banco do futuro – desde a saudação personalizada via smartphone ao entrar no banco até os pagamentos móveis peer-to-peer e a otimização automática de conta, como parte de um sistema de Gestão de Finanças Pessoais” ”
Marco Santos Regional Managing Director Latam da GFT
Quote