Pagamento móvel cresce, aponta análise global da GFT

Pagamento móvel cresce, aponta análise global da GFT

Estudo da companhia de Tecnologia da Informação especializada no mercado financeiro analisa as principais tendências dos meios de pagamentos nos mercados da Europa, Ásia e Américas.

São Paulo, novembro de 2016 – A GFT, companhia de Tecnologia da Informação especializada em Digital para o setor financeiro, anuncia o lançamento de um estudo de mercado que mostra o desenvolvimento de pagamentos móveis em uma base global e estabelece recomendações importantes para o setor financeiro.

 

As soluções de pagamento móvel continuam ganhando importância em nível global, com pioneiros no setor vindos de regiões da Ásia-Pacífico e África, onde poucos indivíduos possuem uma conta bancária tradicional. Dentro da Europa, o Reino Unido, a Espanha e a Itália estão na vanguarda da inovação dos pagamentos móveis, enquanto na Alemanha ainda existe a necessidade de otimização da experiência de varejo e de uma mudança de mentalidade por parte dos consumidores que ainda estão começando a usar os pagamentos móveis. No Brasil, o estudo mostra uma acelerada evolução, com entrada de novos players, especialmente Fintechs, convivendo com os tradicionais provedores do mercado que também buscam inovação em serviços de pagamento.

 

O estudo intitulado '“Pagamentos Móveis 2016: análise do mercado atual, impactos e recomendações para o setor bancário" fornece uma visão abrangente dos oito principais mercados internacionais: Alemanha, Suíça, Espanha, Itália, Reino Unido, EUA, Brasil e China. A análise compara a evolução destes mercados chave e os progressos alcançados desde o último estudo realizado pela GFT em 2012, analisando como o mercado tem se desenvolvido desde então e onde é necessária uma ação decisiva no setor bancário.

 

Em muitos países, novos competidores estão abrindo o seu caminho dentro do mercado. Dentre os entrantes, de um lado temos, por exemplo, os fabricantes de smartphones, que trazem consigo um amplo conhecimento do sistema operacional móvel aliado às ideias de negócios disruptivas, e de outro, as poderosas empresas da internet, particularmente interessadas na monetização dos seus relacionamentos com os clientes por meio de uma carteira móvel. "O futuro das operações de pagamento é determinado pela evolução das cadeias de criação de valor que estão crescendo e cada vez ficando maiores e mais complexas. Outros concorrentes na área ainda dominada por bancos e operadoras de pagamento são as FinTechs", pontua o diretor executivo da GFT Alemanha, Bernd-Josef Kohl.

 

Em toda a Europa, muitos países já dispõem de alguns métodos de pagamento contacless (“sem contato”). Em 2020, na Alemanha, todos os terminais de pontos de vendas (PoS) devem suportar esse tipo de pagamento. Para o setor bancário, isto implica uma ampla gama de novas oportunidades de negócios. "Graças à sua infraestrutura e muitos anos de experiência com os serviços de pagamento, as instituições de crédito possuem condições para assumir uma posição chave no futuro do ecossistema móvel", aponta Kohl.

 

As principais instituições financeiras podem também se aproveitar da confiança estabelecida entre os seus clientes, especialmente rem relação à proteção de privacidade. De acordo com um estudo recente*, três em cada quatro consumidores têm mais confiança em utilizar um aplicativo de seu próprio banco na hora de realizar uma operação de pagamento móvel, do que uma solução de um provedor de TI ou da Internet, cuja proporção é de um para 10.

 

Além disso, o mercado da zona euro será exposto a uma nova dinâmica através da introdução de novos serviços de pagamento instantâneo. Até 2018, os pagamentos em tempo real devem ser possíveis na Zona Euro, inicialmente entre as empresas e os indivíduos. Os requisitos legais com os quais a União Europeia pretende reforçar a competitividade e a segurança no mercado de pagamento móvel devem somar uma pressão adicional sobre as instituições de crédito. Com a implementação da PSD2, diretiva europeia dos serviços de pagamento, tais empresas serão obrigadas a garantir que provedores externos tenham acesso aos dados de contas que eles hospedam para os clientes, uma grande mudança em relação a atual relação de proteção do cliente.Com a sua profunda compreensão das tendências emergentes no mercado e o seu conhecimento das empresas que operam no setor financeiro, a GFT concebeu valiosas recomendações relativas a modelos de negócio e oportunidades de mercado e os potenciais modelos de cooperação. "O foco deve claramente ser sobre a experiência do usuário final. O contato adequado com o cliente representa um elemento essencial no estabelecimento de bons serviços de pagamentos móveis. É a experiência do usuário que explicita a diferença entre o sucesso e o fracasso do mercado e isso fundamentalmente resulta em ganhar a fidelidade do cliente ou perdê-lo", explica o managing director Latam da GFT, Marco Santos.

A análise da GFT oferece valiosas avaliações sobre a evolução prevista dos sistemas móveis de pagamento ao longo dos próximos anos. Para apresentar o estudo, a GFT realizará um webinar no dia 30.11 às 11h. O evento é gratuito e as vagas são limitadas. As inscrições poderão ser realizadas pelo site http://bit.ly/2fvGET0 ou através do telefone (11) 2176-3253 (com Andressa Oliveira).

 

Webinar “Pagamentos Móveis 2016: análise do mercado atual, impactos e recomendações para o setor bancário"

 

Data: 30 de novembro de 2016

Horário: Das 11h às 12h (horário de Brasília - Brasil)

Local: Em um computador com áudio e acesso à internet (os detalhes de conexão serão enviados aos participantes inscritos um dia antes do evento).

Palestrante: Leonardo Azevedo

* Source: ING-Diba